Melhor é desapegar…

Há um versículo da bíblia que é muito repetido no meio cristão:”a quem muito é dado, muito é cobrado”(luc 12:48). Fala da parábola do do servo a quem o senhor confia sua riqueza e ele usa da autoridade que tem para espancar os outros e esbanjar a riqueza do seu senhor. tem como ensinamento cuidarmos e zelarmos pelo que Deus coloca em nossas mãos, e se lermos o capítulo 12 inteiro de Lucas, veremos não só um Deus justo, mas misericordioso. Mas este versículo repetido sozinho diversas vezes em nossa cabeça acaba remetendo a uma sensação de cobrança muito forte, e o que ocorre é que não dá vontade nem de pedir nada a Deus, porque quando pensamos no que ele vai nos cobrar, parece ser algo impossível de se suportar.

O que eu tenho vivido com Deus tem sido um caminho um pouco inverso: a quem muito é cobrado, muito é dado. não estou distorcendo a bíblia, estou contando uma experiência pessoal maravilhosa. Parece que quando escolhemos carregar o nome de cristãos, temos só que abrir mão das coisas, parar de fazer isso ou aquilo, e em troca recebemos uma cura, ou a casa própria, um emprego novo. O reino de Deus não é assim, uma simples questão de troca ou de merecimentos.

A bíblia fala que Deus opera em nós tanto o querer quanto o efetuar(fil 2:13), então tudo que queremos fazer, ou coisas que sabemos que são erradas e  estão atrapalhando nosso crescimento espiritual e queremos parar,  temos que pedir a força para ele. Ele nos concede a força para fazer o que ele nos pede, ou para não fazer, só temos que estar dispostos.

O Espirito Santo nos convence do pecado da justiça e do juízo (joão 16:7-11), e nos incomoda quando estamos vivendo uma vida individualista, pensando somente naquilo que podemos ganhar, naquilo que podemos ter e não no que podemos perder, no que podemos dar, no quanto mais podemos nos doar para ajudar as pessoas.

Quando resolvemos fazer a vontade de Deus e não a nossa, temos que abrir mão de algumas futilidades e caprichos individuais, no começo doi, doi muito, é ruim perder, mas a força não vem de nós, vem Dele. E aí tudo fica mais fácil. meu fardo é leve e meu jugo é suave. é pela graça que ele nos dá a força de onde achamos que não podemos mais suportar.

Melhor é dar do que receber (atos 20:35). Quando conseguimos entrar neste ritmo de nos alegrarmos por fazer a vontade de deus, de abrir mão simplesmente porque sabemos que é isso que ele quer de nós, porque o amamos e queremos fazer a sua vontade, porque é muito gostoso ver que estamos conseguindo através da força dele, sem esperar nada em troca, ai compreendemos muita coisa.

Começamos a viver a segunda parte, o “muito é dado”, não me refiro a curas, empregos e a carros novos, mas a dons espirituais, algo que não vem de nós, experiências maravilhosas. A vontade de ajudar as pessoas aumenta, você já não está tão preocupado em conquistar tesouros materiais, e Deus coloca estas pessoas e oportunidades de ajudá-las na sua frente. como é gostoso falar uma palavra de consolo, ofertar algo que vc tem sobrando no seu armário, orar por alguem, muito mais do que sair cheia de sacolas de sapatos do shopping.

Ganhar é muito bom, mas ganhar de deus é melhor ainda. Quando ajudamos alguém, não estamos fazendo só pela pessoa, mas Deus está fazendo por nós e através de nós, Deus está nos dando um presente.

Esta relação de cobrança, algo ditatorial e autoritário de Deus que é ensinado em muitas igrejas, faz com que tenhamos medo de Deus e das responsabilidades e dos dons no reino Dele. Mas quando pensamos no seu amor, na sua graça, na sua misericórdia, quando vivemos isto, quando aprendemos a amá-lo, e que  os seus planos são melhores que os nossos, não temos medo, temos prazer. entra em nós uma adrenalina muito grande, porque não somos nós que vamos fazer, mas é ele que vai fazer através de nós. vamos estar ali, no local, disponíveis para ele nos usar.

Quando pensamos em nossas forças e na nossa capacidade, damos pra trás. falar em público, perder a timidez, desapegar de um bem que possuímos, controlar nossas compulsões, entre tantas coisas. a bíblia fala que deus escolhe os fracos para confundir os fortes (I cor 1:27) para que a gente não fique se achando, nos ensoberbecendo, mas para que dependamos sempre Dele e da força que vem Dele.

Anúncios