O caveirão

Por 24 anos da minha vida eu morei com a minha família no
bairro da penha, no rio de janeiro. Bairro este, onde está localizada a favela
da Vila Cruzeiro.

Desde que a PM adotou o caveirão como instrumento de combate
ao tráfico, passou a ser recorrente eu ver na penha, fileiras de caveirões, com
carros de polícia e seus fuzis apontados pra fora cortando o trânsito, ou até
mesmo a noite, estacionamento de caveirões bem perto da minha casa. Apesar de
estar até acostumada com esta rotina, sempre que os caveirões estavam na área
era sinal que o bicho estava pegando na favela e que eu ia dormir ao som do
tiroteio.

Depois que eu casei e vim morar na freguesia, em Jacarepaguá,
bairro que também tem uma favela, a cidade de deus ( embora “pacificada”),
nunca vi sequer um caveirão passando por aqui. Ai fiquei me perguntando, será
que por aqui não tem bandido, nem tráfico? É claro que tem, e dos piores,
aqueles que formam quadrilhas com elites pra seqüestros, roubos de banco e
trafico de drogas entre a classe média.

Mas por incrível que pareça, este tipo de bandidagem não é
combatida com caveirões. Nunca vi em um noticiário dizer que o caveirão tinha
entrado em um condomínio na barra pra prender um executivo ladrão, ou mesmo no
congresso federal pra prender os colarinhos brancos. Aliás, no noticiário eles
nem são chamados de bandidos, são referidos pelo nome e pela profissão.

Não estou aqui defendendo o uso do caveirão, mas estou
ressaltando a forma como ele é usado, que só vem a reforçar a idéia de que na
favela só tem bandido, em detrimento dos bairros nobres, que só tem pessoas de
bem.

Assaltante, bandido, traficante, estelionatários, pedófilos,
etc, tem em todos os bairros e em todas as comunidades e devem ser tratados da
mesma forma: com justiça.

Não podemos tolerar que comunidades mais carentes, que na
maioria das vezes não tem voz, sofram tamanho preconceito e tamanha
discriminação. Que os cidadão comuns sofram repressão e coação por causa de
poucos.

Vamos combater a criminalização da pobreza. Ser pobre hoje
em dia é sinônimo de ser criminoso, e a mídia justifica muito bem dizendo que é
por que não tem oportunidades, mentira! Então porque os playboys dos bairros
nobres traficam e matam? Se eles tem oportunidades, então deveriam dar o exemplo
de caráter e boas ações.

Não quero debater a questão das oportunidades, mas quero
abrir os olhos pra que não caiamos neste discurso que entra na nossa casa
repetidamente diversas vezes ao dia pelos meios de comunicação. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s